TRANSPORTE DE CARGAS EM SÃO PAULO, E SUAS MODALIDADES

Quais tipos de Transporte são realizados no estado de São Paulo?

setembro, 19 - 2017 12:24

De acordo com Confederação Nacional de Transportes (CNT) em uma pesquisa realizada em 2009, 61,1% de toda a carga transportada no Brasil usou o sistema modal rodoviário; 21,0% passaram por ferrovias, 14% pelas hidrovias e terminais portuários fluviais e marítimos e apenas 0,4% por via aérea.

São Paulo é o único estado com uma infraestrutura de transportes na qual as cidades do interior estão conectadas à capital por uma vasta rede, incluindo rodovias duplicadas, ferrovias e a hidrovia do Tietê.

Transporte Rodoviário de Cargas

O transporte rodoviário é feito por estradas, rodovias, ruas e outras vias pavimentadas ou não, com a intenção de movimentar cargas de um determinado ponto a outro. Representa a maior parte do transporte terrestre'. Mais utilizado no Brasil, responsável por 58% do transporte de cargas.

O transporte rodoviário em sua maioria é realizado por veículos' automotores, como carros', autocarros e caminhões. Segundo a ANTT, existem cerca de 130 mil empresas de transporte de cargas no Brasil com mais de 1,6 milhões de veículos que oferecem trabalho, diretamente, a pelo menos 5 milhões de pessoas. Segundo o Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPEAD, o transporte corresponde a 6% do PIB nacional.

Na logística, o transporte rodoviário é uma das áreas mais importantes. Segundo a COPPEAD',' os custos com transporte chegam a 60% dos custos logísticos e a redução de custos nessa área é muito importante, pois corresponde em média 20% do custo total das empresas. Cada vez mais as empresas estão de olho nessa fatia do mercado, pois o transporte no Brasil chama a atenção por faturar mais de R$ 46,2 bilhões e movimentar quase 3/5 do total de carga do país.

Rodovias em São Paulo

O Sistema de Transporte Rodoviário no Estado de São Paulo é o maior Sistema Estadual de Transporte Rodoviário do Brasil, com 34.650 km. Essa rede é interligada e dividida em três níveis, que são o municipal, estadual e federal. Estima-se que mais de 90% dos paulistas estão a cerca de aproximadamente 5 km de uma estrada pavimentada.

São Paulo Possui o maior número de estradas duplicadas da América latina, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte é considerado o melhor sistema rodoviário do Brasil e também foi apontado nesta mesma pesquisa que 9 entre 10 das melhores rodovias estão no Estado de São Paulo. O mesmo possui uma malha rodoviária com mais de 32.000 km de vias asfaltadas e isso representa 17% do total da malha asfaltada do Brasil.

As Principais rotas de Caminhões no Estado de São Paulo:

• Rodovia dos Bandeirantes (SP-348)

É uma rodovia do estado de São Paulo, Brasil, considerada uma das mais bem conservadas rodovias do país, classificando-se na 1ª posição do ranking elaborado através de pesquisa rodoviária de 2013, realizada pela Confederação Nacional do Transporte. Possui grande importância comercial pois, em conjunto com o Rodoanel Mário Covas e a Rodovia Anchieta, atua como elo entre dois dos maiores pólos de importação e exportação do país: o Aeroporto Internacional de Viracopos e o Porto de Santos. É também junto com a Rodovia Anhanguera o maior corredor financeiro do país, pois liga as duas regiões metropolitanas mais ricas do estado, e do Brasil. A Rodovia dos Bandeirantes é considerada por muitos a melhor rodovia do Brasil, fazendo a ligação entre importantes municípios paulistas como São Paulo, Caieiras, Cajamar,Franco da Rocha Jundiaí, Itupeva, Valinhos, Campinas, Hortolândia, Sumaré, Santa Bárbara d’Oeste, Limeira e Cordeirópolis. Apresenta ainda, vários postos de Serviços, como o Lago Azul, Frango Assado e da Rede Graal.

• Rodovia Anhanguera (SP-330)

A Rodovia Anhanguera ou anteriormente denominada Via Anhanguera (SP-330) é uma rodovia brasileira do estado de São Paulo, considerada uma das mais bem conservadas rodovias do país, classificando-se na segunda posição do ranking elaborado através de pesquisa rodoviária de 2013, realizada pela Confederação Nacional do Transporte. Faz parte do sistema BR-050, que liga Brasília a Santos. A Rodovia Anhanguera liga São Paulo com a região norte do estado e suas principais cidades industriais e a uma das mais produtivas áreas agrícolas.É uma das mais importantes rodovias do Brasil e uma das mais movimentadas, com o trecho de maior tráfego entre São Paulo e Campinas, o primeiro a ser construído. É duplicada, contendo trechos com faixas adicionais e pistas marginais. Têm um tráfego pesado, especialmente de caminhões. É considerada, juntamente com a Rodovia dos Bandeirantes e Rodovia Washington Luís, o maior corredor financeiro do país, pois interliga algumas das regiões metropolitanas do estado como São Paulo e Campinas, assim como o Aglomerado Urbano de Jundiaí, a Região Administrativa Central e a Região de Ribeirão Preto.

•Limeira – Rodrigues Alves (BR-364)

Uma relevante rodovia diagonal do país, que inicia-se em Limeira -SP e cruza o oeste de Minas Gerais, o sul de Goiás, Mato Grosso, Rondônia, até chegar ao Acre, no município de Rodrigues Alves, quase na divisa com o Peru. Seus 4.099 quilômetros são fundamentais para o escoamento da produção das Regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil.

• Rodovia Anchieta

A Rodovia Anchieta ou anteriormente Via Anchieta (SP-150) faz a ligação entre a capital paulista, São Paulo e a Baixada Santista onde fica o Porto de Santos, passando pelo ABC Paulista. É uma das vias de maior movimentação de pessoas e de mercadorias de todo o Brasil, bem como a Rodovia dos Imigrantes, que constitui o mesmo sistema da Via Anchieta, o Sistema Anchieta-Imigrantes. Faz parte do sistema BR-050, que liga São Paulo a Santos. A rodovia é o maior corredor de exportação da América Latina.

• Rodoanel Mário Covas e a Rodovia Anchieta (SP-21)

É conhecido também como Rodoanel Metropolitano de São Paulo: é um anel viário com aproximadamente 180 quilômetros de extensão, duas pistas e seis faixas de rodagem que está sendo construído em torno do centro da Grande São Paulo, com a finalidade de aliviar o intenso tráfego de caminhões oriundos do interior do estado e das diversas regiões do país e que cruzam as duas vias urbanas marginais da cidade, a Marginal Pinheiros e Marginal Tietê, o que provoca uma grave situação de congestionamento urbano. É prevista como uma rodovia de acesso restrito, com largas faixas vazias ou a serem preenchidas com arvoredos nas proximidades de áreas residenciais no seu entorno visando evitar a ocupação das áreas lindeiras. A simples presença do Rodoanel já provocou um intenso movimento de especulação imobiliária nessas regiões. Atualmente, passa pelo município de São Paulo e alguns municípios da Região Metropolitana, como: Santana de Parnaíba, Barueri, Carapicuíba, Osasco, Cotia, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Bernardo do Campo, Santo André, Ribeirão Pires, Mauá, Poá, Suzano, Itaquaquecetuba e Arujá. Quando o trecho Norte estiver concluído ligará também a cidade de Guarulhos.

• São Mateus – São Paulo (BR-381)

Rodovia federal brasileira que tem início na cidade de São Mateus -ES, a partir da interseção com a BR-101, chegando até a capital paulista, onde cruza com a BR-116. Interliga cidades industriais importantes, o trecho localizado entre as regiões metropolitanas da grande São Paulo e da Grande Belo Horizonte recebe o nome de Rodovia Fernão Dias, apresentando 1.181 quilômetros de extensão.

Conheça outras importantes vias de acesso rodoviário a São Paulo:
•Senna-Carvalho Pinto (SP-070)
Acesso através do km 22,5 da marginal do Tietê. A Ayrton Senna, antiga Rodovia dos Trabalhadores, liga São Paulo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e às rodovias Presidente Dutra e Carvalho Pinto. Usada para quem se dirige ao Rio de Janeiro e ao litoral norte do Estado de São Paulo. Pela Carvalho Pinto, chega-se a Campos do Jordão e a Taubaté.
• Anchieta (SP-150) e Imigrantes (SP-160)
O sistema é a ligação entre a região metropolitana de São Paulo com o Porto de Santos, o Pólo Petroquímico de Cubatão, as indústrias e fábricas do ABCD (Santo André, São Bernardo, São Caetano do Sul e Diadema) e as praias da Baixada Santista. Ayrton
• Castello Branco (SP-280)
Rodovia que passa por Carapicuíba e cidades do interior do Estado de São Paulo.
• Presidente Dutra (BR-116)
Via de acesso para visitantes do Estado e da cidade do Rio de Janeiro. Também liga as cidades paulistas de Guaratinguetá, São José dos Campos e Taubaté à capital.
• Raposo Tavares (SP-270)
Liga São Paulo a Cotia e Votorantim, além de outras cidades do interior do Estado.
• Fernão Dias (BR-381)
A rodovia liga São Paulo ao Sul de Minas e Belo Horizonte. Passa pelas cidades paulistas de Mairiporã e Atibaia. Dá acesso à rodovia Dom Pedro II.
• Régis Bittencourt (BR-116)
É a ligação entre São Paulo e o sul do Brasil. A rodovia é o principal acesso para Curitiba e cidades da Grande São Paulo como Embu, Taboão da Serra e outras como Registro, no sul do Estado.

Aeroportos em São Paulo

A movimentação de cargas por via aérea, devido ao elevado custo, é mais usada para produtos com alto valor agregado ou com maior perecibilidade e que exigem maior rapidez e segurança no traslado. No Brasil, esse modal é utilizado em poucos trajetos, com mais da metade do tráfego concentrado em apenas 10 pares de ligações entre cidades, sendo que a ligação São Paulo-Manaus abarcava mais de 20% do total de carga transportada em 2010. São Paulo também concentra a maior parte do transporte aéreo de passageiros, com 26,9 milhões de passageiros em voos domésticos e 10,4 milhões em internacionais em 2010. O segundo lugar ficou com o Rio de Janeiro, com 14,5 milhões e 3,1 milhões, respectivamente.

Podemos encontrar em São Paulo três grandes aeroportos, dois deles são internacionais:

• Aeroporto Internacional de São Paulo
Localizado na cidade de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, é o aeroporto internacional mais movimentado do Brasil. Considerado um dos hubs da aviação civil no país, opera uma grande quantidade de voos nacionais e internacionais para todos os principais destinos do Brasil e do mundo. Está distante 25 quilômetros do centro de São Paulo, a principal metrópole a que serve.

• Aeroporto de Congonhas
É o aeroporto doméstico mais movimentado e do Brasil, localizado no distrito do Campo Belo, na capital paulista. Por estar localizado a apenas 8 km do centro, é utilizado basicamente para voos de ponte aérea e de curta duração, sendo seus principais destinos Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e o interior do estado.

• Aeroporto Internacional de Viracopos
Localizado a 20 quilômetros do centro de Campinas e a 99 quilômetros da capital paulista. Atualmente, representa o segundo maior terminal aéreo de cargas do país, responsável por 18,1% do movimento total de cargas nos aeroportos. Em 2007, registrou um fluxo de cargas embarcadas e desembarcadas em voos internacionais de cerca de 228.239 toneladas. De cada três toneladas de mercadorias exportadas e importadas, uma passa pelo aeroporto. O Terminal de Logística de Carga de Importação e Exportação possui uma área de mais de 81 mil metros quadrados, com capacidade de processar até 720 mil toneladas de carga aérea por ano.

Portos em São Paulo

A maior quantidade de carga movimentada nos portos organizados do país está localizada no Porto de Santos (SP), devido à sua posição estratégica. Ele está em terceiro lugar no ranking que considera Portos Organizados e Terminais de Uso Privativo (liderado pelos Terminais Privados de Ponta da Madeira e Tubarão) e movimenta, em grande escala, carga geral armazenada e transportada em contêiner. Ele é o ponto de escoamento da produção com maior valor agregado que segue para outras regiões do país, bem como para exportação, além de ser local de desembarque mais próximo ao maior centro consumidor do país, onde se destaca a Grande São Paulo.

•Porto de Santos- localizado na cidade de Santos, o porto é hoje o principal do Brasil e o maior da América Latina. O Porto de Santos ocupa a 39ª posição no ranking mundial de movimentação de cargas em contêineres.
•Porto de São Sebastião- localizado na cidade de São Sebastião, o porto e uma alternativa para a prática do comércio exterior e para o apoio ao Porto de Santos

Ferrovias em São Paulo

São Paulo possui mais de 5 mil km de ferrovias (outros operados pela extinta estatal Ferrovia Paulista SA), que se estendem desde as margens do rio Paraná até o porto de Santos, destinados ao transporte de carga.

Referências
1. Pesquisa Rodoviária 2006 - Confederação Nacional de Transporte - Rodovia dos Bandeirantes
2. http://www.aptaregional.sp.gov.br/artigo.php?id_artigo=624
3. http://www.transportes.sp.gov.br/v20/infraestrutura_rodoviario.asp
4. http://www.transportes.sp.gov.br/v20/programas_recuperarodovias.asp
5. http://www.der.sp.gov.br/institucional/todasnoticias.aspx?ID_Noticias=66
6. Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo. «Malha rodoviária do estado de São Paulo». Consultado em 28 de maio de 2007
7. Portal do governo do estado de São Paulo. «Investimentos.SP». Consultado em 28 de maio de 2007
8. Confederação Nacional de Transportes. «Release - Pesquisa Rodoviária CNT 2006». Consultado em 28 de maio de 2007
9. Confederação Nacional de Transportes. «Ranking - Pesquisa Rodoviária CNT 2006». Consultado em 28 de maio de 2007
10. ARTESP. «Rodovias Concedidas». Consultado em 28 de maio de 2007
11. Portal Globo de notícias. «Pedágio de SP é 57% mais caro que de rodovias federais». Consultado em 28 de maio de 2007
12. Portal do Governo do Estado de São Paulo. «Trecho Sul do Rodoanel melhora trânsito e economiza tempo de viagem».
13. Jornal Estadão de São Paulo. «Imigrantes, Anhanguera, Ayrton Senna e Castelo terão faixa extra em gargalos». Consultado em 27 de novembro de 2011
14. Infraero – Movimento nos Aeroportos
15. Folha Online
16. Sociedade Nacional da agricultura - http://sna.agr.br/rodovias-predominam-no-transporte-de-cargas-diz-pesquisa-do-ibge/

VOLTAR AO BLOG

TRANSPORTE DE CARGA AÉREA E RODOVIÁRIA

FAÇA AGORA MESMO A SUA COTAÇÃO PARA O SEU TRANSPORTE FRACIONADO

TOPO